Menu

Notícias

Canal Steinbock

Steinbock é destaque em livro da Andrade Gutierrez sobre a Arena da Amazônia

O livro Arena da Amazônia – Desafios para a construção de um estádio de Copa do Mundo na Amazônia – foi lançado este ano pela construtora Andrade Gutierrez em parceria com a editora Cidadela. A proposta do livro é mostrar as estratégias utilizadas para vencer os desafios de realização da obra, entre elas está destacada a consultoria da Steinbock para estabelecer um programa continuado de melhoria da produtividade.

A consultoria recebeu uma página de destaque no livro, onde fala sobre sua atuação no mercado nacional e internacional, além de expor outras considerações sobre a forma diferenciada de trabalhar da empresa. A Steinbock relatou também sobre sua ampla presença em projetos de construção pesada voltados para infraestrutura, energia nuclear e plataformas offshore, em todas as maiores construtoras do país.

O livro traz ainda diversos conceitos apresentados pela Steinbock na obra como análise do fluxo da capacidade e do fluxo produtivo. Um exemplo foi o workshop desenvolvido na Central de Armação, o qual recebeu ênfase no capítulo “Estrutura de concreto na linha de montagem”, onde o programa desenvolvido pela consultoria representou um aumento de 37% de produtividade dos colaboradores.

O PROJETO

Projeto: Arena Amazônia (Estádio da Copa 2014)

Localização: Manaus - Amazonas, Brasil

Cliente: Andrade Gutierrez

Duração da consultoria: 14 meses

 

Construído de acordo com rigorosas premissas de sustentabilidade e localizado estrategicamente entre o aeroporto e o centro histórico da capital amazonense, o estádio fez parte da infraestrutura para a Copa do Mundo da Fifa 2014. O projeto incluiu obras civis, sistema de reaproveitamento de água e luz solar, cobertura metálica, estruturas elétricas e hidráulicas, sistema de ar-condicionado, sistemas de segurança, broadcasting, lojas, camarotes, restaurantes, quiosques de alimentação, vestiários, estacionamento e uma praça pública. Além disso, a fachada e cobertura compostas por uma única estrutura metálica com design semelhante ao cesto de palha indígena. Os aspectos sustentáveis e a engenharia complexa foram os principais destaques na construção da Arena Amazônia, que tem capacidade para 44.310 pessoas.

Gostou?